Site Meter

quinta-feira, 31 de agosto de 2006

Swing


Como também tenho direito a umas pausas, cá estou de novo. Agradeço as visitas mesmo sem postar, bem como os comentários.
E desta vez resolvi abordar algo que no mínimo suscita polémica - o SWING.
Olhado com desprezo por uns, curiosidade por outros e ainda com satisfação por quem já sabe o que é, a verdade é que hoje se fala mais que nunca nesta forma de estar, de encarar a sexualidade, de partilhar fantasias e de as concretizar.
O que leva os casais a este mundo? Será a curiosidade? Será a procura de um ou uma parceira diferente, com o consentimento do respectivo parceiro? Será o prazer de ver o parceiro ou a parceira a entregar-se a outro casal ou apenas um deles, enquanto o mesmo de passa com ele ou ela? Será a cumplicidade que tem de existir entre o casal para que isso possa acontecer? Será uma forma de regressar "à sedução"?; a seduzir e ser seduzido? Será a fuga à rotina da vida sexual do casal? Será a vontade de a apimentar, mesmo que esteja saudável e se recomende? Realmente são muitos ses....
Será que quem conhece o swing passa pela troca de parceiros? Poderá ser apenas uma troca de carícias sem penetração? Poderá ser apenas entre elas? Ou entre eles somente? Será que pressupõe um conhecimento prévio do ou dos outros casais? Será que o factor físico é importante? Será que tem de existir empatia entre os 4 intervenientes? Será que ser swinger é ser também voyeur?
Quem é capaz de o fazer? Quem é capaz de o criticar? Quem nunca imaginou? Será que quem critica, critica também gays e lésbicas? Será comparável? O que é?
Está aberta a sessão....apenas para quem ousa falar sem receio das criticas....

63 comentários:

  1. A curiosidade aliada ao desejo de se entregar a outros parceiros/as e ao prazer da sedução de forma apimentar a relação... com troca de parceiros, caricias, sensações, sem preconceitos, complexos e afins... qualquer pessoa é capaz de o praticar ou já o imaginou...

    Mistura de corpos, desejos, sentidos, sensações...

    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Epah tanta pergunta logo de manhã!, caraças!! Uma gaja ainda está meia a dormir e leva logo com swings, e fodas e carícias e penetrações! Fdxx ainda bem que é sexta feira!!! lol

    Vou dar uma volta e já cá volto.

    Já julgava que tinhas emigrado pós Himalaias! lolololol

    Beijoca
    Miss Perfect

    ResponderEliminar
  3. Honestamente não consigo imaginar como reagiria se me fizessem essa proposta.

    Quando imagino a situação, vêm-me á cabeça pensamentos ambiguos, e contraditórios.

    vou pensar melhor no assunto, e volto depois.

    um beijo e benvindo de novo

    *

    ResponderEliminar
  4. ena pah tantas perguntas!!

    Acho que o swing é tudo isso dependendo das pessoas e das situações.

    As pessoas podem experimentar por curiosidade, quebra da rotina, partilha de experiencias novas com o parceiro, jogos de sedução permitidos e até incentivados pelo companheiro... pode ser isso tudo ou apenas um ou dois desses pontos consoante o casal em questão.

    A penetração pode fazer parte do swing, mas os participantes tb se pode ficar apenas pelas caricias ou simples sedução.

    Há quem prefira conhecer bem as pessoas e quem ache mais piada ao desconhecido.

    O factor físico é importante como noutra qualquer relação sexual, e à partida ninguem tem sexo com uma pessoa de que nao gosta por isso tem de haver o minimo de empatia.

    Em relação à troca ou não de parceiros depende do que os intervenientes desejarem. Pode haver so contacto entre as mulheres (ou os homens), podem acariciar-se os 4 e pode haver troca. Consoante o desejo de ambos os casais. Não há nenhuma regra tipo swing = troca de parceiros.

    E voyeurismo... eu acho q está implicado na equação ;)

    Espero q tenha contribuido para o debate :)

    ResponderEliminar
  5. Eu: acredito que qualquer pessoa de praticar ou imaginar....mas quantas sáo capazes de admitir isso? Acho que está aí a questão...

    ResponderEliminar
  6. Miss Perfect: Ainda estou à tua espera:)

    ResponderEliminar
  7. Lolita: pensa bem....mas também espero o teu regresso:)

    ResponderEliminar
  8. ninfa: Gostei da tua análise...mas poderás concretizar mais?

    ResponderEliminar
  9. Só poderias ser carneiro;)como eu!
    De facto não consigo "encarar" esta pratica. É um assunto que teria que pensar seriamente...

    Kisses

    Darkezza

    ResponderEliminar
  10. Bom, se lá fosse c um amigo (fazendo-se passar por meu marido ou namorado), e tudo entre nós tivesse bem planeado...
    Agora c o verdadeiro marido ou namorado...naaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!
    Bjo

    ResponderEliminar
  11. Aqui entre nós que ninguém nos ouve, eu e a menina Lolita resolvemos debater o assunto em conjunto a ver se chegamos a uma conclusão científico-filosófica com implicações teorico-práticas! É que estes assuntos tão delicados merecem que uma pessoa se debruce sobre eles com o todo o empenho e dedicação! E além disso, duas cabecinhas lindas pensam melhor que uma só!

    (Brincadeirinha :p )

    Beijoca
    Miss Perfect

    ResponderEliminar
  12. darkezza: ser carneiro ainda tem as suas vantagens;)
    tens de pensar então e cá espero as tuas "conclusões"!

    ResponderEliminar
  13. dark-me: és capaz de explicar qual a diferença?

    ResponderEliminar
  14. miss perfect: tu e lolita estão à vontade....até estou curioso para ver o que vai sair daí:)

    ResponderEliminar
  15. Ola, aproveito para dzr q tb voltei. qt ao tema do teu txt: acho q cada um é livre para fazer aquilo que gosta e aquilo que quer, desde que isso nao invada o espaço do outro... acho q cada um é livre de viver a sua sexualidade da forma como mais lhe agrada, como mais lhe satisfaz, desde q isso n seja uma imposiçao pa ng... se o casal quer, ambos, e o outro, tb, pq n? bj

    ResponderEliminar
  16. Desde que o desejo de partilha seja assumido pelos dois... Porque não? Afinal se o desejo de novas sensações existe porque não explorar? Os preconceitos e tabus não teem razão de ser.

    ResponderEliminar
  17. Malucaresponsavel: concordo contigo. Mas será assim tão linear?

    ResponderEliminar
  18. mooshine: e quando parte apenas de um? ou seja, quando se receia as reacções?

    ResponderEliminar
  19. Swing,
    Tema controverso de definição ambígua.
    Será uma vertente sexual que consiste no sexo entre dois ou mais casais, também há quem considere swing a introdução de apenas um terceiro elemento.

    Sou swinger e aqui fica a minha visão do swing:
    Sedução, erotismo, realização de fantasias, explorar sensações.

    Encontramos tudo isto no swing. Conhecer novas pessoas, pessoas de mente aberta com as quais podemos conversar sobre temas que normalmente são considerados Tabu pela sociedade. Quando há empatia com um casal que se conhece, começam os jogos de sedução, posso olhar para a outra mulher sem hipocrisia, sem complexos, posso elogiar os seus atributos físicos perante os nossos parceiros. Sair com um casal, seja para tomar um café, ir à praia ou ir a um clube swinger. Viver o ambiente com elevada carga erótica de um clube swinger. Num local mais privado, elas abrem as hostilidades e beijam-se e acariciam-se mutuamente, juntarmo-nos a elas trocando beijos e carícias com elas, deixar a brincadeira rolar solta, enquanto todos se divertem respeitando os limites de cada um, previamente estabelecidos.

    Tal como iniciei o meu post, o swing é um tema mesmo muito ambíguo, já que cada casal o interpreta à sua maneira, de acordo com as suas preferências, fantasias e experiências.
    Neste momento temos uma barreira que é não fazermos troca com penetração, ela é bissexual, ele é heterossexual, respeitando esses limites, é deixar que as coisas aconteçam naturalmente e gozar o momento.
    Para nós o swing não é de forma alguma uma necessidade, é apenas um extra, uma forma de diversão.
    Quando saímos com um casal swinger, não saímos com o objectivo de swingar, se isso acontecer, será de uma forma natural.

    Toda a gente tem fantasias sexuais e muita gente comete infidelidade para realizar essas fantasias. Nos optamos por swingar.

    Há muito mais para dizer, mas para primeiro post já me estou a esticar e vou ficar por aqui.

    Abreijos

    ResponderEliminar
  20. arnuck: obrigado pela tua visita e pelo teu comentário. Era precisamente este tipo de "discussão" que pretendia e espero que não se fique por aqui. Seja como for, mais uma vez, obrigado pela frontalidade.

    ResponderEliminar
  21. Haverá pior que a incerteza? O certo será ir tentando saber o que o outro pensa. Numa relação é importante sabermos os nossos limites e da pessoa que partilha a nossa intimidade... mas claro na prática tudo é mais difícil.

    ResponderEliminar
  22. E depois do swuing o que vem? Se o swing é uma forma de fugir à rotina, mais cedo ou mais tarde tornar-se-á ele próprio uma rotina. What's next?
    Acho que fantasias a 3 ou a 4, com estranhos ou não, toa a gente as tem. É preciso haver muita cumplicidade no casal, e muita confiança na relação.

    ResponderEliminar
  23. mac,

    Apesar de haver quem possa achar o swing uma forma de fugir à rotina, não me parece que seja a forma que os swingers o encaram, pelo menos a maioria.
    Então se olharmos para a rotina de uma forma pejorativa, o swing não é a solução para essa rotina, ou seja, se por exemplo um casal procura no swing o sal para uma vida amorosa insossa, certamente que o resultado não irá ser muito bom.
    Sem dúvida nenhuma que é necessária uma cumplicidade enorme entre o casal, uma óptima relação, muito aberta para conseguir aceitar e curtir o swing.

    Perguntas o que vem depois do swing, eu digo-te o que deve vir antes e que se pode manter depois, se para muitos casais o swing é estar com um casal apenas pelo sexo, para nós o swing vem depois de sentir uma grande empatia que pode dar origem a uma boa amizade.
    Sugiro que tentem pensar no swing de outra forma que não seja apenas o acto sexual em si.
    Pensem em jogos em conversas soltas a 4, pensem em erotismo, em sedução.

    ResponderEliminar
  24. Ontem estive a ver o filme "Quem tem medo de Virginia Woolf" com Elizabeth Taylor e Richard Burton. Há um jogo entre os 2 casais presentes, com muito erotismo à mistura. Percebo, Arnuck, o acto de sair com um casal, haver uma atracção, depois o jogo de sedução, e sem falsas hipocrisias e com toda a liberdade, haver sexo. Mas quem frequenta os clubes? será que não está a tentar fugir à tal rotina?

    ResponderEliminar
  25. Eu observo que os swingers buscam renovar a rotina tanto quanto renovam de casais. Não permitem o surgimento de intimidade comum às rotinas. Temperam seu relacionamento variando constantemente; o que inviabiliza a rotina temida.
    Beijos e parabéns pelo tema sugerido à discussão.

    ResponderEliminar
  26. Pois eu acho que o sexo é só para depois do casamento, que devemos ser monogâmicos toda a vida, nada de modernices, etc etc :)))))

    Deixo-te um beijo

    ResponderEliminar
  27. gostei do teu espaço ... eu sou nova neste mundo da blogosfera espero visita tua no meu cantinho

    ResponderEliminar
  28. O importante é o casal estar de acordo e neunhum estar a fazer favores ao outro.

    ResponderEliminar
  29. mac,
    Respondendo por mim, gostamos de ir a clubes e vamos várias vezes, porque gostamos do ambiente que lá encontramos, independentemente de swingarmos ou não. A única expectativa que levamos para um clube, é a de nos divertirmos, tudo o resto são extras.

    mãos de fada,
    Há casais no swing que não pricram nem sequer apreciam a variedade de casais, priveligiando a amizade, a cumplicidade e um pouco de intimidade.
    Posso dizer que felizmente já encontramos casais no meio swinger com os quais demos inicio a uma amizade. Ainda é fresca para se perceber a sua força, mas tem potencial.

    ResponderEliminar
  30. Hello Noivo!!!! tanta pergunta...sinceramente n tenho nenuma opinião formada a esse respeito...cada um é livre de viver a sua sexualidade...embora tb seja sincera q o Swing faz-me um bocado de confusão à cabeça...é muito à frente lololool

    Besitos é sempre bom ler-te :)

    ResponderEliminar
  31. olá!! vim agradecer o destaque da semana :)

    e olha lá, não estará na altura de um novo post? ;) fico à espera

    ResponderEliminar
  32. Pois é noivo, bem controverso o tema (principalmente para quem vê de fora) Concordo com o Arnuck. Conheço o meio e devo dizer que para fazer o quer que seja é preciso querer fazê-lo por prazer e não para agradar. Também no meio swinger assim o é. Os jogos de sedução são excitantes, a empatia entre as mulheres é delirante, e todo o ambiente tem uma carga erótica muito grande. No entanto é preciso não esquecer que o swing (softswing, voyeurismo, bi etc) só deve ser encarado como medida extra para o prazer entre o casal e nunca como o remédio para o tédio que se instalada entre as relações ou alguma cura milagrosa para um casamento á beira do fim. E quanto ao pensar-se que os casais swingers só vivem a sua vida sexual com outros casais (falo por mim) é completamente errada. Há casais que frequentam o meio para apimentar a relação (já sólida) e que nem sequer o fazem periodicamente. Não há contratos feitos com ninguém. Cada um dá o passo á medida da sua perna e o melhor é que todas as fantasias são dignas desse mesmo nome. Ninguém tem de sensurar os desejos dos outros, apenas deve fazer ver se vão ao encontro do que também desejam ou não. O entendimento mútuo é fundamental e conversar sobre o tema é tão normal como ir beber café. As hipocrisias são deixadas de fora. Sim é possível receber elogios de outro homem que não o meu marido, mas também é possível ser outra mulher a fazê-lo e é feito quando apetece não com medo que o vizinho vá dizer ao marido (ou á mulher)porque estamos enquanto casal e é nessa condição que recebemos (ou fazemos) os elogios. O meio é bastante aberto. Não se recalcam os desejos. Quem gosta gosta, quem não gosta tem outras opções. De frizar ainda que um casal swinger já por si só tem uma vida sexual óptima, um entendimento muito bom e uma cumplicidade muito forte. Quanto á relação? Se já era óptima fica ainda mais forte (isto dito por quem vive a experiência). E não, não nos refugiamos apenas no swing para desanuviar a nossa vida sexual. A verdadeira excitação vem da mente... busquem-na na vossa! Desculpa a invasão do espaço mas com este tema não dava para falar menos (e parece que disse tão pouco mas ficam umas ideias). Beijos rubros

    ResponderEliminar
  33. O swing se for de comum acordo concordo. Partilho da opiniao que devemos fazer o k nos apetece sem faltar ao respeito de ninguem. Não se deve criticar , apenas aceitar que somos diferentes. K consigam atinjir a felicidade é o importante. Beijocas e adoro o titulo do teu blog

    ResponderEliminar
  34. já que não actualizas isto, que tal participares no nosso desafio? ;) passa por lá

    ResponderEliminar
  35. Olá ;)
    1ª vez que venho...gosto do teu blog, vou voltar para ler mais sobre tesão.
    Tenho pensado muito em swing.
    Beijos

    ResponderEliminar
  36. Olá Noivo,

    pois é, este blog não tem levado a atenção que me merece, pelo menos da minha parte, pois aqui escreve-se bem e vale a pena ler-te.
    Venho convidar-te a visitares-me, também, no Pensamentos, assim o tempo mo permita sempre, a Manefta voltou a bombar por essa blogoesfera.
    Conto contigo por lá :)

    Beijos

    Manefta

    http://manefta.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar
  37. Preciso de visitas! Tu tens mil e eu/nós uns 10... empresta-me uns... Estou farta de escrever posts nos blogs de casais e com nomes sugestivos...

    anossavidasexual.blogspot.com

    ajudem o jovem casalinho :)

    ResponderEliminar
  38. moonshinne: Incertezas? Compreendo perfeitamente. Os limites são muito importantes mas as incertezas por vezes só deixam de o ser depois de se experimentar ou viver....estarei errado?
    bjs

    ResponderEliminar
  39. mac: Pensar em swing ou melhor, fazê-lo sem essa tal cumplicidade e confiança na relação é que seria errado!

    ResponderEliminar
  40. Arnuck: Gosto da forma clara e directa que escreves aqui.

    ResponderEliminar
  41. Mãos De Fada: é pra isso que cá estou;) tesão....

    ResponderEliminar
  42. Cris: não poderia concordar mais:) aliás, nem imaginava que dissesses o contrário:)

    ResponderEliminar
  43. caty: quem tem de agradecer sou eu pela tua visita:)

    ResponderEliminar
  44. Gonzo: faz a ti e a muito gente mas a questão é: já pensamos nisso a sério? ou seremos mais influenciados pela opinião pública e pela sociedade?

    ResponderEliminar
  45. ninfa: tens imensa razão. o tempo é que tem sido muito pouco. Mas ficam já prometidas novidades ok?

    ResponderEliminar
  46. Luna: Invasão? Mulher, fala á vontade que é por isso que este blog existe. Já agora....adorei!

    ResponderEliminar
  47. carlota: Ainda bem que gostas. Fico contente por te ter por aqui.

    ResponderEliminar
  48. Bad Lolita: tens razão. Ando a falhar!

    ResponderEliminar
  49. Laura: Tens pensado? Queres então partilhar aqui o que tens pensado?

    ResponderEliminar
  50. Olá, seja bem vindo, foste de lua de mel, antes de casar, malandro!

    Vê lá se postas...
    Beijo

    ResponderEliminar
  51. eu: nada disso...sou ainda o NOIVO

    ResponderEliminar
  52. Noivo, até que enfimmmmmmmmmm

    onde tens andado?????

    Já mudavas o post, não????

    jokassssssssssssss

    visita-me!

    ResponderEliminar
  53. já tivemos algumas experiencias sw mas principalmente somos adeptos de menages (porque é mais facil arranjar 1 single que agrade a ambos que um casal em k tenha de haver kimika entre os 4!)... a grande questao é que nunca pensamos nisso como uma forma de salvar o k ker k seja ou tao pouco de fugir a rotina...gostamos de o fazer mas apesar disso o sexo entre o casal continua optimo, como sempre foi...o excitante é todo o jogo de sedução... e todos nós temos também uma veia de voyer e exibicionista e como tal é um meio de a explorar...esta é uma opiniao meramente pessoal
    gatxinhos

    visitem-nos em
    http://gatxinhos.blogspot.com

    ResponderEliminar
  54. gatxinhos: claro que vou! será um prazer

    ResponderEliminar
  55. Eu creio que para o swing acontecer verdadeiramente, as pessoas têm de se libertar do sentimento de posse. Depois acho que é uma questão de partilhar prazer, que é a melhor forma de o multiplicar. As coisas têm de estar bem resolvidas entre cada casal para resultar. Não é de forma nenhuma um modo de voltar a seduzir, porque isso tem de ser uma constante. Como fuga à rotina, também não me parece que seja boa ideia. Apimentar sim, sem dúvida, matar a curiosidade de estar com outras pessoas, provar outras sabores, sim, poderá ser por aí. Na definição está implícita uma troca, como ela deverá ser feita, depende dos intervenientes. Acho interessante a ideia da troca total, em que todos os intervenientes podem estar com todos e com cada um. Como é que isto se consegue, não sei, mas sei que não é fácil. Voyeurismo sim, ver a pessoa que amamos com outra pode ser bem excitante se estivermos preparados para isso.
    Empatia tem de existir, claro, mas seria desejável haver tesão entre os quatro. Estamos a flaar de sexo, claro que o factor físico é importante. Uma dúvida que me assalta é até que ponto podemos ser flexíveis neste aspecto e até que ponto é que uma pessoa intelectualmente interessante a nível sexual também o é ou não fisicamente. Acho importante conhecer minimamente as pessoas com quem estamos, mais que não seja para lhes conhecer os gostos e saber como agradar. E outra coisa que receio são as doenças e as gravidezes indesejadas. Não concebo uma relação deste tipo sem conhecer as pessoas minimamente.

    ResponderEliminar
  56. Loja online especialista na melhor selecção de lingerie sofisticada, sexy e sensual. Uma invasão de charme, glamour e sedução.
    http://www.soparaela.net/

    ResponderEliminar