Site Meter

domingo, 30 de dezembro de 2007

O ano em revista e bom 2008!

Pois é! Já começa a ser um acontecimento anual por aqui, visto ser a segunda vez que o faço, tal como podem verificar aqui.
Desta vez é um pouco diferente pois posso comentar o ano por inteiro, coisa que no ano passado não era possível devido à data de criação deste mesmo blog.
Então vamos lá....
Janeiro - Fiz aqui campanha pela despenalização do aborto; dei inicio à saga Volúpia , e só agora reparei que teve seis post's à imagem de um outro em 2006 :) ; foi também um mês em que os preparativos para o casório ocuparam bastante tempo da minha agenda!
Fevereiro - Foi o mês em que que este noivo quase deixou de o ser, uma vez que coloquei a questão, uma vez que estava quase para casar, se deveria continuar a ser "O Noivo" ou se deveria mudar de nome! Como continuo a ser o Noivo, tá bom de ver o que prevaleceu e sinceramente, ainda bem! ; mais preparativos pro casamento e a marcação da lua de mel :) .
Março - Definitivamente, este foi o mês que tenho de destacar! Porquê? Oram vejam lá: agradeci publicamente a todas as mulheres que já tive na minha vida; tive uma despedida de solteiro brutal, com mais de 60 amigos!(o sonho de qualquer dono de club de strip); casei e foi até hoje o dia mais feliz da minha vida; tive uma lua de mel fantástica, num país e num resort cobiçado por muitos; foi o mês em que passei a ter a mítica idade dos 30; e não satisfeito ainda fiz a escritura do nosso ninho. Ufa..... que mês :)
Abril - As obras foram uma constante (quem me manda querer alterar coisas em casa nova?); as mudanças também andaram presentes; falei do escurinho e da intimidade(s) :).
Maio - Foi o mês mais pobrezinho em termos de escrita mas ainda assim deu para se falar acerca do que tira o tesão:). Finalmente pude mudar definitivamente para a casinha nova:).
Junho - Começaram as verdadeiras descobertas de vida a dois. Divisão de tarefas, surpresas ao chegar a casa, pequenos adornos que foram preenchendo a casa, boas churrascadas no terraço, etc...; incentivei a questionarem-se a vocês e aos respectivos parceiros e ainda acerca da masturbação no casamento.
Julho - Tive direito a uma semanita de férias, tive de escolher três posts, coloquei o pessoal a interagir e a imaginar e tudo isto no mês em que este blog fez um anito! estive de parabéns e vocês obviamente também! obrigado a todos que por cá já passaram e continuam a fazê-lo!
Agosto - Apesar do imenso tempo livre devido às minhas férias, dediquei-me ao bricolage pois havia sempre imensas coisas pra tratar aqui na casita; dei longos passeios com as minhas duas pestinhas de 4 patas pela praia; dediquei o mês à imaginação dos leitores e tirei as conclusões :); ahhh e como tem de ser, recomeçou o trabalhito:).
Setembro - Curiosamente este mês foi calmito e portanto não há muito a destacar a não ser que falei de pornografia e de como seria se fosse uma puta:).
Outubro - Em outubro perdi a cabeça completamente! Foi o record de postagens (12!!!), falei de diálogos, das ex-namoradas, de uma aluna que me deixou de queixo no chão, de eu ser a gaja da relação, em comunicar com outros blogueiros, de provoções, entre outros... . Foi realmente um mês em grande!
Novembro - Resolvi dar música ao pessoal :), questionei se sou muito sexual, fiz uma viagens sobre acessórios femininos que turn me on e fiz uma dissertação acerca da relatividade do peso da fodas:). E sabem que mais? Este mês bateu todos os records de acessos! De páginas visitadas! De comentários! Fiquei super contente pela vossa interacção...... este blog é mesmo isso!
Dezembro - E finalmente o mês actual, em que o natal ocupa grande parte da nossa mente, juntamente com a passagem de ano! Mas ainda deu para se falar (e fazer) de uma vontade antiga que incluiu strip, acerca dos antídotos para as maleitas femininas :) e obviamente do primeiro natal a dois.

Além deste "olhar para trás", gostava de também referir os mais e menos deste ano que agora termina:
Os menos: A subida da taxa de juro :) ; A famosa ministra da educação; Algumas sombras do passado a nível pessoal; Os famosos visitantes que apenas querem fazer publicidade aos seus blogs deixando os respectivos links(se um gajo os quiser visitar segue o perfil); As famosas figurinhas feitas com os caracteres nos comentários(desculpem lá a honestidade mas à excepção da árvore de natal, são uma treta) e por fim os não menos famosos anónimos que adoram demonstrar a fantástica dor de côto, através de extensos comentários construtivos:)
Os mais: Claro que tinha de ser o casamento! Marcou a minha vida, no matter what!; A lua de mel; A minha primeira experiência daquilo que faz rir aos 29 anos e no único país em que isso é uma atracção turística:) ; este ano marcou também a entrada nos míticos 30; a descoberta de pessoas através do blog e que considero amigas; ver este blog crescer e verificar que muitos de vocês continuam por cá, que outros vieram e ficaram e que certamente outros virão!
Por fim, a todos um muito obrigado!
Feliz 2008!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Porque não gosto de reclamações....

Sempre soube que não era fácil agradar às mulheres!
Agradar a todas ao mesmo tempo, pior ainda!
Mas como também não gosto de reclamações.......
Vá lá: queixem-se agora! :)

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Quanto mais me bates......

Quanto mais me bates.....mais gosto de ti!
Célebre frase, tem direito a música e tudo e tá muito certa!
Não se trata obviamente de uma questão de violência doméstica mas seria claramente aquilo que ouviria do meu zé sempre em pé (a.k.a. pénis), caso ele tivesse hipótese de me declarar toda a atenção que lhe dedico..... :)

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Neste natal.....

Já pensaram bem que seria do natal se o pai natal ou a mãe natal fossem assim como nos exemplos destas fotos?Desprovidos de renas, sem os sacos das famosas prendas porque a prenda seriam eles em si!Até já estou a imaginar, às 23:59 horas, a malta junto à lareira, à espera que chegasse o "presente"! :) Ainda por cima, calor não ia faltar, passando "o presente" pelas chamas....
Neste natal, eu quero uma mãe natal! :)

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Natal à porta

Pois já toda a gente sabe que esse dia está a chegar, que as compras e os enfeites proliferam e até aí nada de novo. Mas novo para mim, é passar um natal casado, na nossa casa e portanto esta árvore tem muito mais sentido este ano!E como sou um mãos largas......aqui fica a "minha primeira árvore" :)

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Quais os antídotos?

Para a famosa dores de cabeça;
Para o famoso cansaço;
Para a famosa indisposição;
Para a famosa falta de iniciativa;
Para a famosa falta de tempo;
Para o famoso síndrome pré menstrual;
Para a famosa falta de libido;
Para a famosa falta de ousadia?
Desta vez, têm as palavras as meninas!
Mas os meninos também podem "picar" ;)
Vá lá, sejam participativas e honestas!

domingo, 2 de dezembro de 2007

Vontade antiga

O strip sempre foi algo que me fascinou. As luzes, a decoração, o “stage”, os famosos varões, os sofás onde confortavelmente se bebe o famoso whisky, o ambiente “nocturno”, e claro o mais importante, as mulheres! Essas famosas striper’s , de roupa diminutas, de corpos fantásticos, de adereços estimulantes e sexy’s. Umas mais belas, outras nem tanto mas todas com os seus atributos e pontos de interesse.

Confesso-me um apreciador de strip. Não que isso se reflicta na minha frequência de tais lugares mas sim porque gosto quando tenho a oportunidade de assistir.
Curiosamente, não me sinto excitado. Sei também que existem homens com autênticas ejaculações precoces ao assistirem a tamanhas exibições de sedução. Sim, porque é precisamente disso que se trata: sedução! É o desfile da ninfa, na exibição dos seus predicados, na dança da sensualidade, no cortejo do macho, tentando dizer: “eu sou boa! muito boa! gostas? Consegues resistir?”Gosto de assistir por diversas razões. Adoro corpos bem definidos e femininos; adoro apreciar a beleza de uma mulher; gosto do jogo da sedução; gosto dos gestos aplicados nas suas danças; aprecio as músicas que elas escolhem para dar vida às suas actuações; agrada-me imaginar se tudo aquilo é real e também penso na relação da proporcionalidade entre aparência e desempenho! Não me excita mas agrada-me. Simplesmente isso. Ahhh e claro está, não me contento com qualquer espaço. Gosto que tenha classe e bom ambiente. Normalmente sai caro mas como não é hábito, aguenta-se bem.
Visitar um espaço desses como casal não é novidade para mim. Já o havia feito com ela, contudo com mais casais amigos. Desta vez fomos apenas os dois. E ainda bem.

Sabíamos de antemão que havia uma mulher que era uma verdadeira artista. Talvez levados pela curiosidade e também pela vontade já de algum tempo de estar apenas os dois nessa situação, ali estávamos nós diante de todos aqueles homens, sim porque os casais não abundam nestes locais, inclusivamente diante de duas pessoas conhecidas (uma dela e outra minha) neste mundo tão pequeno, mas sinceramente se alguém teria de estar com problemas seriam os homens que estavam sós e não nós que somos um casal certo? Então estávamos muito bem os dois!

Ao fim de três strip’s ainda nenhum nos tinha realmente convencido. Mas o quarto strip ………bem…….aquela mulher devia ser processada por atentado ao pudor! A sensualidade dos seus movimentos, aquele corpo natural e bem moldado, os olhares de felina… .
A noiva não precisava de dizer nada que um breve olhar para ela me deu logo a entender que estava a gostar do show. Mas quando vimos aquela mulher a descer do palco na nossa direcção, a colocar sensualmente o seu dedo nos meus lábios, claramente num sinal de que me queria calado sem reclamar, só para observar, e passa por cima de mim sentando-se em cima da noiva……bem…..eu nem sabia o que pensar. A noiva também não, a julgar pela sua cara de espanto, mesclada com um sorriso típico de nervosismo….agradável…..
Mais ainda quando lhe pegou na mão e a levou àqueles peitos fantásticos, bronzeados pelo sol, fazendo-a sentir aquele corpo, enquanto toda a gente nos observava, com água na boca. Os beijos no pescoço e o tocar dos seios na cara dela deixaram a noiva tão vermelha que só mesmo a pouca luz permitia disfarçar.
Entretanto a striper terminou a sua actuação e surgiu o alivio…. “até estou com os calores amor…”. Não consegui disfarçar um sorriso malandreco ;) .

Não passou muito tempo até que tivéssemos junto a nós aquela mulher. Extremamente simpática, com um sotaque encantador e musical, era de uma alegria contagiante. Tanto, que a resposta a uma privado com os dois, obteve resposta pronta e decidida, vindo da parte feminina: “queremos!” sem que eu tivesse tempo de abrir a boca! Parecia que não era uma noite em que eu pudesse falar :) .
Para não me alongar e também para não ficarem a saber tanto quanto nós… ehehe, posso-vos dizer que valeu cada cêntimo despendido, foi sem dúvida uma experiência fantástica e no mínimo muito quente. No mínimo!
Portanto caros leitores, resta-me sugerir que surpreendam as vossa(o)s parceira(o)s e que partilhem ambos de uma experiência que tenho a certeza que não vai ferir corpo e alma e passarão a ter algo em que foram ainda mais cúmplices!

No nosso caso era uma vontade antiga…..

terça-feira, 27 de novembro de 2007

O peso das fodas

Decidi interromper a minha viagem pelos acessórios femininos. acho que já estava a massacrar. Mas não desisti e vão poder verificar isso mesmo muito brevemente.
A questão é que o meu "tico e teco" entraram em rota de colisão e eu achei que se poderia dissertar um pouco relativamente ao "peso das fodas". Complicado? Já vão ver que não :)
Fazendo uma associação entre a foda e o peso, rapidamente se conclui que as mulheres estão envolvidas (pelo menos na minha cabecita). Desta forma, para mim passam a existir:
Uma foda leve
Uma foda normal

Uma foda de peso

Assim à primeira vista, ninguém quer uma foda leve. E uma foda normal é algo banal, logo também não agrada à primeira vista. Então, uma foda de peso não deixa ninguém indiferente!
Todos queremos dizer que tivemos uma foda de peso! Confessem lá....
Agora que já vos tentei induzir, como se fosse uma sessão de hipnose (ehehehe), vou dar uma de grandioso e mostrar que estão todos enganados! Estou maluco hoje, só pode :)
Vocês já pensaram nas vantagensde cada uma? vamos lá ver:

Uma foda leve, acontece sempre que como parceira se tem alguém que se julga muito boa, muito elegante mas que na realidade de frente nem se nota e de lado ninguém vê. Estas mulheres têm vantagens bastantes úteis para os homens tais como: sabem sempre o estado do tempo (têm mesmo de saber devido ao perigo de uma rajada de vento as derrubar); comem muito pouco logo gastam pouco e qualquer dose dá bem pra dividir entre os dois e da parte delas ainda sobra; outra enorme vantagem é poderem dormir com elas em cima e acordarem a pensar que ainda são solteiros pois nem dão por elas; e finalmente facilitam algumas posições do kamasutra!

Uma foda normal, acontece sempre que se tem uma mulher que pesa mais que uma criança e menos que duas mulheres normais juntas. Também estas têm as suas vantagens. Geralmente podem usar qualquer tipo de roupa sem que nada fique mal; podem até ter preocupações com a comida mas até comem de tudo um pouco; não chateiam muito a dormir e se a cama não for muito grande sentimo-las facilmente; e para terminar é o chamado pau para toda a obra porque com mais ou menos dificuldade abrangem quase todo o kamasutra!

Uma foda de peso, acontece sempre que se tem uma mulher que não passa despercebida, nem mesmo a quem tem visão diminuída. Claro que também têm as suas vantagens. Andam sempre com roupa de marca, pois a Helena Miró apesar de tudo é famosa; nunca ficam com comida do almoço para o jantar lá em casa porque o apetite é grande, logo a comidinha é sempre fresquinha; qualquer homem se sente protegido ao seu lado; pode-se sempre contar com um aconchego extra na cama; e para terminar são capazes de surpreender em algumas posições do kamasutra devido à sua elasticidade!
Portanto meus amigos e amigas, e em jeito de conclusão, até porque não quero entrar no campo das desvantagens, para não correr o risco de ser apupado (eheheh), qualquer foda é boa, desde que se aproveite o seu peso relativo! E com isto me despeço, ciente de ter iniciado uma nova teoria da relatividade :)

domingo, 18 de novembro de 2007

Mini-saias..... turn me on!

É curioso como certas peças femininas têm o condão de mexer tanto com a minha mente, com os meus sentidos e com o meu tesão!
A verdade é que estas pecinhas, na sua generalidade, minúsculas, são talvez as que mais prendem a minha atenção...
Existem de todas as dimensões, feitios, padrões e tecidos, logo numa enorme variedade, mas todas elas atingem o mesmo objectivo: agradam-me!
Com ou sem meias, com ou sem saltos altos, com pele branca ou morena, com ou sem imperfeições, mais ou menos reveladoras, com mais ou menos efeito surpresa (entenda-se, com ou sem string), de qualquer uma das maneiras..... PROVOCAM-ME!!! :)Estas pequeníssimas peças têm uma dualidade curiosa: se para as mulheres, usá-las é sinónimo de femininalidade e alvo de cobiça (por homens e mulheres), já no caso dos homens, vê-las tão bem enquadradas num corpo tão apetecível, significa uma de duas coisas, ou ambas: "quero comê-la, aqui e já" e/ou "que merda, que merda, que merda..... que merda que eu tenho!!!" :) .
Com o cuidado que existiu em seleccionar tanta variedade (podem ampliar), se ainda assim existirem queixas, "faxavor" enviar as reclamações à Noiva, pois neste post foi uma parte bem activa... e participativa! Encontrem-na se conseguirem :)

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Meias..... turn me on!

É curioso como certas peças femininas têm o condão de mexer tanto com a minha mente, com os meus sentidos e com o meu tesão!
Existem de todas as cores, feitios, tamanhos e texturas no entanto, ficam quase sempre irresistíveis, pelos menos aos meus olhos.Fazem-me sonhar, divagar, imaginar, enfim..... é a loucura. E portanto, a imagem (que dá para ampliar), é meramente ilustrativa ;)

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Serei muito sexual?

Acho que sou muito sexual…
Acho que por vários motivos mas talvez os principais sejam o facto de pensar muito no assunto e por achar que sexualmente sou liberal. Parece confuso? Vamos lá ver se me faço entender então…
Quando refiro que penso muito no assunto, não se trata de passar 24 horas a pensar em sexo, entenda-se. Tem mais a ver com reflectir sobre os diversos assuntos que ao sexo estão ligados, tendo por isso ideias muito próprias, algumas bem curiosas até, outras acabam por ir de encontro ao que normalmente está estabelecido. Gosto de saber o que pensam os outros sobre o sexo, sobre a forma como vivem a sua sexualidade, semelhanças e diferenças das suas vidas sexuais, experiências e fantasias, etc… Assumo que não sou sexólogo (nem gostaria de ser) mas que a temática me atrai fortemente. Este blog acho que fala por si. Dirão muitos de vocês: “mas isso acontece com quase toda a gente!” e eu respondo: talvez sim mas quantos o admitem? Quantos falam sobre isso? Quantos se debruçam sobre o tema sem ser com fins lucrativos (orgasmos)? Mais…! Quantos efectivamente param para pensar não nos aspectos bons e agradáveis do sexo, mas ao invés, reflectem e analisam as suas fragilidades, receios, limitações e insucessos? Pois é…… não precisam de responder. Mas serão sem sombra de dúvida bem menos.
Relativamente ao segundo motivo, quando digo que sou sexualmente liberal, não quero com isto dizer que “marcha tudo”, muito menos que não tenho valores que me regem ou que aceito todas as situações de ânimo leve. Não senhor! Prende-se com o facto de achar que não tenho tabus, e digo achar porque efectivamente não vivenciei todas as situações e portanto, admito estar errado e também com o facto de encarar o prazer como um fim e não um meio. Passo a explicar…
É comum os homens dizerem que gostam de ver duas mulheres juntas. Se gostam de um belo corpo, é fácil perceber que dois belos corpos sejam um regalo ainda melhor para vista e daí a pensarem em ter a duas dedicadas a si, vai um passinho realmente muito pequeno. Neste prisma, se uma delas for a sua companheira, não haverá certamente nenhum problema. Mas gostam sempre de realçar: “desde que seja só pela experiencia, pela fantasia, só pelo sexo e pelo prazer… sem amor portanto!” Até aqui nada de novo :)
O problema é que existe sempre o reverso da medalha e portanto a mesma situação atrás descrita se pode verificar também pelas mulheres. Neste caso, a abertura a fantasias, experiências, só pelo sexo e pelo prazer….obviamente sem amor, também se aplica? Por vezes gostaria de saber a proporção ou a percentagem de homens que aceitariam algo do género, como realização de uma fantasia da companheira. 5%? 1%? Se calhar até ficaria admirado com o resultado mas por enquanto julgo-me no direito de achar que não andará longe disto.
Sexualmente liberal! Não esquecer do que se está a tratar….perceberam a ideia?Em relação a encarar o prazer como um fim e não como um meio, parece-me bastante mais simples. Se o prazer é o que todos queremos, se no final todos gostamos é de atingir e proporcionar bons e aprazerados orgasmos, interessará realmente a forma como esses são obtidos? É assim com todos e todas não é? Então já entenderam porque os homens tentam convencer as mulheres que levar no rabinho até nem doí e pode ser bom, além de eles gostarem tanto daquele buraquinho. Mas quantos impediriam as mesmas mulheres de aparecer lá em casa adornadas de um strap-on? You get the point!!!

domingo, 4 de novembro de 2007

Só para quem merece!!!

Estou que nem posso!!! Mas também quem é que me manda querer andar a dar música ao pessoal? Hein?
Certamente alguns já devem ter reparado que umas vezes "vos dou música", outras "já não dou", agora "já dou outra vez" e vamos lá ver se "desta é de vez" pois ainda não está como eu quero! Fonix..... xiça..... que esta coisinha dá trabalho pra caraças! (estão a ver o meu esforço pra não dizer asneiras??? Foda-se!)
Mas o seu, a seu dono e tenho muito a agradecer ao meu amigo "fresco", ai se não fosses tu....OBRIGADO!
Bem.....partindo então do principio que esta coisita vai mesmo "funceminar em modos", gostava que, para além de poderem desfrutar das músicas que escolho, isto fosse mais interactivo e então lembrei-me (de vez em quando tenho assim estas coisas) de tornar o blog ainda mais vosso! Como? Então, é fácil: cada um de vocês (dos que me visitam e comentam, pois claro), vai dizer uma música que gostaria de ouvir quando cá vier visitar o Noivo. No fundo será uma música com a qual se identifiquem ou que gostem particularmente ou que vos faça lembrar algo ou que vos faça apetecer algo ou ....... acho que já entenderam não já? :)
Quem é porreiro? Digam lá? Pois sou! :)
Agora toca a deixar aqui as vossas músicas!

P.s.- Alguns de vocês já tiveram sorte e já as podem ouvir em "A vossa música" :)

terça-feira, 30 de outubro de 2007

Provocaste-me!

Provocaste-me...
Insinuaste-te puxando-me para ti....
Quiseste que sentisse as formas do teu corpo com o meu....
Sabias que a reacção seria imediata, que a resistência seria nula...
Estavas ciente que o teu ar quente junto da minha pele me arrepiaria e que isso me faz estremecer...Nem sei se seria por vontade tua ou porque querias sentir a minha... talvez ambas....
A situação ficaria descontrolada brevemente e pouco importava para ti que, mesmo não sendo provável, alguém pudesse ver-nos...
O local em que sentaste era um pouco alto, sabias disso muito bem.... talvez um convite à minha boca.... coisa que para mim é difícil de rejeitar e tu sabias isso..... sabe-lo tão bem....
Bastou inclinar-me ligeiramente para te provar, para saciar a minha sede, como se fosse alguém abandonado no mais quente dos desertos..... sedento.... sem água.... e tu a fonte, o oásis no meio da aridez.... apenas tu como alimento....
Sabíamos que estavas elevada, sabias que não seria fácil para mim entrar em ti.... até eu o sabia...
Mas desconhecias o estado em que já me encontrava.... tão duro.... tão pulsante... tão grande... tão alcançador... que senti a tua surpresa quando me sentiste a entrar em ti... e a tua cara, a tua expressão, o teu puxar das minhas nádegas não traiu a certeza que tinha que a tua vontade era tão grande como a minha....
Não era confortável mas ambos sabemos que essas situações tornam tudo mais.... intenso.... não era comum e por isso mais.... estimulante.... muito menos era vulgar e portanto mais.... carnal....
Quando sentiste as tuas pernas por cima dos meus braços e te disse "agarra-me", já o tinhas acabado de fazer, e sabias também que seria jogada contra aquela parede lateral..... fria.... despida de adornos.... pronta para receber as tuas costas quentes, enquanto eu te continuaria a possuir...Sentiste o vigor do meu corpo contra o teu, enquanto suportava todo o teu peso, naqueles momentos sabes que pouco me importa a dor, o cansaço ou o desconforto! Sou um animal no cio, que travou inúmeros confrontos e sobrevivi para poder ter-te..... tal como te estava a ter naquele momento.... com sofreguidão.... com as veias em grande relevo sob a pele.... com força.... bem fundo em ti.... o mais fundo que nos é permitido, porque era essa a nossa vontade, era essa a nossa missão, foi esse o nosso desejo, foram tuas as marcas nas minhas costas e nosso..... o grito selvagem de um orgasmo partilhado e sentido a dois....

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Ser ou não ser...

Falar de amor, é falar de carinho, compreensão, sexo, desejo, tesão, partilha e comunicação.
Poderia ainda referir outras questões mas julgo que estas traduzem bem o amor.
Se olharmos para isto de uma forma global, será necessário a presença de todos em conjunto para se ser feliz. Ou não será assim? Será que na ausência de um destes pontos se consegue ser feliz? Será que uns serão mais importantes que outros? Poderá uma relação feliz sem sexo? Poderá ser feliz sem carinho? Poderá ser feliz sem comunicação? Será que a ausência de uns consegue ser compensada por todos os outros?Existirá algum fenómeno equivalente à perda de um qualquer dos sentidos humanos, em que quando um não está presente, os outros se desenvolvem mais de forma a tentar suprimir as lacunas? Haverá então uma função vicariante da coisa? Ou será que no caso das relações, a falta de algo leva a que tudo se desmorone?
É curioso existirem tantas perguntas para as quais provavelmente não temos respostas ou certezas não é?

sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Vício ou gozo?

Já não é a primeira vez que me interrogo sobre isto. As visitas constantes a inúmeros blogs que leio e visito, os comentários que recebo e faço, as respostas que dou, tudo aquilo que tenho postado, escrito, reescrito e apagado, enfim.....por vezes chego mesmo a andar com o portátil para todo o lado, apenas e só para poder acompanhar este meu blog, o dos outros e quem me visita e comenta.
Não raras vezes, dou por mim a ligar o portátil em locais tais como, escola, automóvel, casa, tudo que dê para estar mais perto....outras vezes sou"apanhado" a ver certos blogs, com umas imagens mais suspeitas, por vezes do meu próprio blog e quem vê, apesar de nada comentar, deve ficar a pensar: este gajo deve ser fresco, deve, deve! lol
Então e por aì? É fácil a vossa convivência com isto dos blogs? Espero que não sejam tão "agarrados" como eu, porque como tenho no título, nem sei se é vício ou o enorme gozo que me dá!

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Questão!

Venho pensando neste assunto (e alguns outros também :)) e foi hoje o dia de o tornar acessível a todos quanto me visitam.
A questão é a seguinte: quantos de nós, os que escrevem e têm o seu blog, não pensaram já em poder conversar, trocar ideias, criticar (construtivamente é o ideal) ou mesmo apenas cumprimentar, os diversos autores do vários blogs que se lêem e visitam, por vezes mais que uma vez por dia?
Por vezes arrastam-se conversas ao longo de comentários, a pretexto dos post's, que invariavelmente ficam visíveis a todos quantos os queiram ler. Nada contra, no entanto, será que só eu penso assim? Ficarei a saber (espero eu) brevemente o que acham vocês também....Então a minha sugestão seria a seguinte: Que forma ou quais formas, sugerem vocês para que se possa contornar a questão, sem que no entanto a privacidade de cada um seja afectada?
Vá lá, critiquem ou elogiem, sugiram ou não, mas digam lá o que pensam de tudo isto....

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Eu sou a gaja!

É! Acho mesmo que sou a gaja do casal.....
Encontro 5 bons motivos para chegar a esta conclusão. Vejam só:
- Reparo sempre numa peça nova de roupa, num cheiro, num corte ou penteado diferente;
- Não adormeço a seguir ao orgasmo. Fico nos carinhos e nas festinhas agarradinho;
- Pergunto sempre como correu o dia e o trabalho;
- Adoro preliminares e por mim não existe pressa;
- Tenho imensa paciência.Agora digam lá que normalmente não identificam isto nas mulheres..... :)

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Ò Stor.....

Iniciar um novo ano lectivo, normalmente significa novos alunos, novos colegas e cada vez mais, escolas diferentes. Não, não vou falar mal da ministra:)
Pessoalmente falando, gosto desta fase por dois motivos: não gosto de rotinas e assim sendo, a coisas tendem a precisar de uma constante adaptação; o outro motivo é que sinto sempre um novo fôlego, uma nova lufada de ar fresco, até mesmo um rejuvenescer diário e sem dúvida um aumento do ego.
Então pegando no segundo motivo, resta entenderem porquê...
Sendo uma escola secundária, grande parte da população estudantil situa-se entre os 15 e os 19/20 anos. Adolescentes dos mais variados estratos sociais, com as mais variadas personalidades e estilos. Uns mais tímidos outros parece que a timidez foi algo que nunca sentiram. Tudo isto para dizer que cada viagem entre a sala dos professores e o local das minhas aulas, é tudo menos sem sal. São os olhares de espanto, que acho que traduzem: "carne fresca"; são os comentários entre dentes, que acho que apenas quem os faz está convencido que não são audíveis; e são também os piropos, que esses podem assumir as mais variadas formas e feitios...

Uns fazem-me pensar se existe educação, outros fazem-me avaliar se serão "show-off" mas acima de tudo, os que mais me dizem são aqueles que não são ditos pelas palavras mas pelos olhos.....; Confesso que gosto.

Não que me sinta mórbido, insano ou coisa que o valha, simplesmente penso que apesar da idade e do efeito do tempo no corpo, ainda se tem algo que não sabemos o quê mas que ainda consegue pelo menos provocar estas reacções.
E claro que algumas destas alunas, estão no auge das suas desenvolturas físicas e parece que fazem questão de destacar isso mesmo, através das roupas, posturas e expressões. 18, 19, anos... acho que dá para entender perfeitamente a que me refiro. Quem já não teve uma paixoneta por um professor ou professora? Quem já não fantasiou tórridas cenas com eles? Mas quem já as tentou? Quem terá ousado fazer algo por tal? Será mais forte que a nossa própria vontade? Será inconsciente? Será a posição de poder que eles exercem sobre nós? Ou simplesmente fetiche?

(Fim da aula, quando todos já tinham recolhido aos balneários)

- Ò Stor, eu acho que não consigo fazer o pino em condições, tenho sempre a noção que estou torta.....

- É? Mas olha que até fazes muito bem!

- Mas importa-se que faça para ver e me corrigir?

- OK, faz lá então para eu ver.

- Vou então fazer aqui junto à parede para me aguentar mais tempo, bem?

- Está bem, faz lá então.

Ela lá fez o pino..... perfeito não diria, mas suficientemente bem realizado para ter uma excelente avaliação. Gostei do empenho demonstrado em melhorar e a preocupação em ser corrigida.
Os seios dela? Nota máxima! Ou não tivesse ela feito tudo isto precisamente para que eu visse que não trazia nada por baixo da t-shirt, quando fez o exercício e a camisola desceu totalmente........
Constrangimento? Acho que só mesmo o meu porque no fim ela apenas disse:

- Então Stor? Fiz mal não fiz?

Palavras para quê?

domingo, 14 de outubro de 2007

Boas de/na cama!

Pois é.....esta onda de desafios/nomeações têm destas coisas e como a pessoa que meteu na cabeça que eu era BNC (leia-se bom na cama), neste caso a Nanny, merece a minha resposta aqui ficam as tais cinco pessoas que elegi:Anais: porque a sabedoria ainda traduz muita coisa.... ;)

Som do silêncio: porque não há fumo sem fogo.... ;)

Erotic spirit: porque o inglês é por si só sugestivo... ;)

Tareca: porque desconfio que que as gatas são assanhadas... ;)

Sexhaler: porque transpira sensualidade e é uma girl power... ;)

Agora é com vocês:) A minha parte está revelada:)

sábado, 13 de outubro de 2007

Pessoal ou virtual?

Serão as conversas cara a cara mais estimulantes que aquelas que se têm à distância? Será que a presença física da outra pessoa inibe ou solta a mente? Existe a coragem para que as palavras se soltem? E a sinceridade do que se está a sentir é expressa em palavras?Poderá uma conversa através do telemóvel, das sms’s ou ainda pela net ser melhor, do ponto de vista da imaginação, da provocação e da desenvoltura do que se diz?Evidentemente que existe sempre a questão de pessoalmente as coisas partirem, avançarem e terminarem em outros patamares físicos… mas por outro lado, talvez porque certas coisas não fluem na presença do outro, não servirá a “não presença física” para apimentar a vontade e o desejo?
Têm vocês a palavra…

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Ex-namorada(o)s são como o McDonald's....

Pois é, não sabiam? Pois, nem eu!
Talvez a frase já seja mais conhecido que o tremoço no entanto não deixa de ter a sua razão!
Porque será que existe o fascínio da(o)s Ex?
- Será que é o sentimento de culpa no cartório de uma separação atribulada e com algumas responsabilidades da nossa parte?
- Será que passado algum tempo, já com outra companhia, somos levados a lembrar apenas a parte boa? (Sexo, entenda-se!)
- Será que é porque o que não se tem é sempre o desejado?
- Será que é porque temos relativas certezas que ainda somos deseja(o)s?
- Será que é porque sabemos que a acontecer, será tão intenso como nas primeiras vezes?
Porque será então?
Aceitam-se sugestões.....







Ex-namorada(o)s são como o McDonald's.... toda(o)s sabem que faz mal, mas ninguém deixa de comer! :)

O que mais chama à atenção?

Meninos e meninas:
Digam lá de vossa justiça, qual dos seguinte itens vos atrai mais? Bem sei que não é fácil de escolher até porque andam de mãos dadas mas..... façam o esforço e decidam!

- Sensualidade











- Glamour










- Provocação











- Sedução














Só encontrei imagens das mulheres ;)

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Hoje não!

Porque há alturas na vida em que o tesão de nada interessa e é a última coisa que se pensa, aqui fica o meu desabafo.... HOJE NÃO SENTI TESÃO!
ESTOU DE CAMA, NÃO NA CAMA :)

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Diálogos

Já se deram conta que tantas a tantas vezes dizemos que falámos e conversámos com as mais diversas pessoas, sem no entanto percebermos em que isso se traduz? Até aqui tudo mais ou menos mas e relativamente à nossa cara metade? À nossa companheira, mulher, esposa, namorada, amante?
Que tipos de diálogos conseguimos nós ter? Vejamos: - Construtivo; sabem aquelas conversas que se têm a dois, em que algo de positivo está implícito? - Sabes, acho que seria uma boa altura para aumentar a nossa família......; - Amor, sabes que tenho pensado o mesmo? Que tal começarmos já a tratar disso?

- Destrutivo; infelizmente por vezes é comum e pode ser bastante doloroso. - Já te disse para não meteres sem me avisares! - Ai é? Então não te faço mais nenhuma surpresa!

- Estéril; porque nem sempre produz resultados. - Sabes, hoje acordei cheio de vontade. Aliás, ainda tou cheio de vontade.... - Ahhh e quando é que vais trocar as lâmpadas da sala?

- Estimulante; um dos melhores diálogos que se podem ter. - Estava a pensar em fazer uma jantarada com as minhas melhores amigas do liceu. O que achas? - Amor, sabes bem que não me importo nada que te encontres com elas. Sou uma mulher compreensiva.

-Partilhante; porque é na partilha que as coisas adquirem um sentido mais profundo. - Olha, hoje estive a conversar com a Xana, sabes, aquela minha colega de trabalho que no outro dia me disse que gostava de ter um homem como tu? - Sei.... - Pois é, ela chateou-se com o namorado e perguntou se podia dormir cá. Bem sei que só temos o nosso quarto e a nossa cama mas vês algum problema que ela durma connosco umas noites? - Nenhum! Não vejo problema nenhum!

- Fantasiante; talvez o mais comum de todos .... - Estavas a olhar para aquela gaja não estavas? Olha que eu vi! - Eu amor? Achas que sim? Só tenho olhos para ti! Tu é que fantasias....

Mais tipos de diálogo existirão certamente, mas ficou a ilustração:)

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Putas

Em conversa animada, coisas de gajos, claro! surgiu a questão: se fôssemos uma Puta, como seríamos?
Evidente que opiniões não faltaram, pontos de vista e tal mas eu, cá por mim tenho uma ideia muito própria:
Se a questão é ter sexo em troco de dinheiro, então teria necessariamente de ser uma puta cara! Sim, porque pagar pouco daria uma ideia de vulgaridade e o que menos quereria era ser uma puta qualquer.... além disso claro está, queria ganhar muito dinheiro!
A minha imagem de marca seria a classe e portanto, não deixaria de andar super elegante, super insinuante, de forma a fazer os gajos babarem à minha passagem, do género de ficarem a pensar com os seus botões: "se fosses uma puta pagava o que fosse preciso para te foder"....
Não poderia ter uma postura do género: "anda lá filho, despacha-te que já tou farta".....até o poderia pensar mas tinha de fazer o cliente ficar satisfeito, o que equivale a dizer que se ele procurava um orgasmo, eu só descansava quando ele tivesse dois, se queria três teria de ter quatro, ou então teria de ser ele a dar por terminada a sessão. Quem procura uma puta quer foder logo, cliente satisfeito, cliente que volta.....
Evidentemente que teria de fingir alguns orgasmos. Os homens gostam de se sentir machos e que sabem lidar com uma mulher por isso eu para eles seria uma mulher que sentia prazer e que desfrutava a situação. No entanto teria de disfarçar bem. Os vulgares gritos e gemidos não colam e portanto teria de ser mais à base de puxá-los para mim, dizer-lhes, faz desta forma que é delicioso, etc.... eheheheh sou fodido:)Ahhhh quase me esquecia de dizer que o local de atendimento era extremamente importante! Não imagino melhor que um apartamento em condomínio fechado, na primeira linha da praia, com uma enorme varanda onde não faltasse um belo de um jacuzzi....... e excelente decoração, com umas fotos eróticas nas paredes.
Claro que para tudo isto teria de me auto-promover e não vejo melhor que movimentar-me nos círculos mais restritos, do tipo políticos, médicos e futebolistas de topo. Só mesmo pra quem pudesse pagar. Sim porque seriam necessárias algumas cirurgias para manter o físico em "great shape":)
O preço? teria de depender do programa mas menos de 500€ por hora era muito barato e não esquecer que eu seria uma puta com muito nível:)
É claro que a maioria dos homens não iam gostar muito de todas estas ideias mas imaginar não faz mal e neste momento seria mesmo caso para dizer: deixem-se de sonhar!
Apesar de terem gostado da ideia desta puta, o melhor mesmo é dedicarem-se em casa porque é de borla, é com amor, não estão a fazer nada de ilegal e ainda podem chamar puta sem ofender...... mas a atitude delas bem pode ser.... :)

Pornografia

A pornografia sempre levantou e levantará diversas questões, vários pontos de vista, diferentes análises e distintas reacções.
Se a perspectiva for de saia e blusa, o mais certo (ou comum?) é dizerem que não gostam, que é tudo fingido, que não tem história e que é sempre igual.Se a perspectiva vier de calças e camisa, já se pode esperar que digam que gostam, que nem sempre é fingido, que até tem alguma história e que até é diferente porque além do normal Homem/Mulher ainda existem um sem número de combinações, preferências e posições.
Haverá certamente mulheres que gostam de ver, homens que não gostam de ver mas um facto que parece definitivo é que já foi visto por todos. Assim, a opinião de cada um, acaba por ser influenciada pelo número de filmes vistos, o tipo dos mesmos, os momentos em que viram, os objectivos com que viram e talvez até em que companhia. Na minha modesta opinião existem algumas diferenças significativas relativamente à qualidade dos filmes hardcore (só para o caso de não saberem, são aqueles com conteúdo sexual explícito). Isto porque existe uma relação directa entre grandes produtoras (entenda-se dinheiro) e a qualidade dos intervenientes contratados, bem como dos próprios locais onde se desenrolam as acções. Portanto, parece-me mais ou menos claro que se pode falar também de filmes de Top e uma série de escalas intermináveis que parecem só acabar (se é que acabam) em terreno negativo.Já no campo dos filmes eróticos, existem aqueles que apresentam algumas cenas mais tórridas, onde por vezes aparece alguma nudez e aqueles que em quase tudo são pornográficos à excepção de não serem explícitos (apenas não mostram os sexos).Cá por mim, sem qualquer tipo de problema digo: o ideal seria um grande filme erótico em que certos momentos das cenas fossem explícitos sem no entanto serem vulgares. Uma historia bem pensada, em que as coisas surgiam naturalmente….isso sim! Seria o verdadeiro tesão! Tenho dito!
Por enquanto, tenho de me contentar com o que existe…; Ou será que eu não sei onde eles existem?

quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Resultado da imaginação

Pois bem! Antes de qualquer coisa, agradeço a todos quanto deixaram as suas opiniões e foram fazendo as suas escolhas! Acreditem que permitiu ver quem não tem receio (e será que haveria motivos pra ter?) de dizer/escolher o que gosta e pensa. A todos estes: parabéns!
Meio em jeito de brincadeira, as conclusões (pessoais) que penso poder fazer são:- Vocês são uns grande malucos :) ;
- De uma forma geral, a ideia de estar num espaço em que outro casal se provoca, toca e estimula, perante a nossa presença, é interessante e até estimulante;- Muitos de vocês, se fossem "convidados" entrariam na festa;
- Outros haveria que provocariam ainda mais do que estavam a ser provocados;
- Uns talvez tenham conhecimento, outros nem tanto, mas no global, apresentam indicadores que se identificam com o swing (que não passa apenas por sexo);
- Talvez a maior estimulação/excitação provenha do que vemos/ouvimos/imaginamos e os maiores entraves venham do que os outros criticam, dos nossos preconceitos ou mesmo dos das outras pessoas e a exposição perante o que achámos e ou expressámos.......Sejam vocês próprios, sigam as vossas fantasias, julguem pelo que conhecem e descubram o que vos desperta o interesse. Serão todos muito mais felizes. Obrigado a todos! Mesmo a quem não optou, mesmo a quem não comentou e apenas leu (só para terem uma ideia, nunca este blog teve tanta visita nem leituras como nestes posts...curioso :)....)

sexta-feira, 10 de agosto de 2007

Continuem a imaginar a cena e escolham...

De volta ao tema, isto está tal como no post anterior. É só ler para relembrar:)
Neste momento existem duas hipóteses, que passo a referir:
Hipótese 1 - Eles param, levantam-se e dizem: "desculpem mas precisamos ir ali ao nosso quarto e voltámos em 15 minutos".
Hipótese 2 - Eles continuam, tornam-se mais ousados entre eles e claramente estão a tentar ver ou à espera de uma reacção qualquer vossa.Optem por uma, digam os porquês do que fariam ou então comentem as duas, se bem que isso já dê mais trabalho;)
Até já!

quinta-feira, 2 de agosto de 2007

Continuem a imaginar a cena....

Está mais que visto que nem todos ficariam naquela sala, que os que ficavam poderiam olhar para a tv como forma de ver o que aquilo ia dar, mas penso que é mais ou menos consensual que a situação não estaria a ser indiferente. E não parece que fosse negativa.
A coisa não estava explicita, isto é, claramente aqueles dois estavam envolvidos, eram cúmplices de tesão, no entanto até aquele ponto, eram "apenas" beijos, umas mãos disfarçadas a percorrer ambos os corpos, um sons próprios de quem está a gostar, apesar de um certo esforço para os disfarçar, ou seja, não queriam ser demasiado explícitos. Nesta fase, vocês começavam a desconfiar que a coisa estava quentinha. Porquê? Vejam o cenário: O vosso sofá está mais perto da tv que o deles; o deles está de frente para a tv e o vosso de lado, numa disposição em L; ela está sentada ao lado dele, apesar de estar mais virada para ele e tem as pernas cruzadas; vocês ja viram ou conseguem ver que a mão dele se encontra entre as pernas dela, que até veste uma saia curta e que a mão dela está como a dele, algures entre as pernas dele; nesse momento vocês questionam-se: estarão eles a tocarem-se mais intimamente? É que vocês não têm como ter a certeza.....
As minhas perguntas neste momento são obrigatoriamente: a situação é excitante para vocês? Começam a tentar imaginar qual será o passo seguinte deles? Decidem ir embora neste ponto? Sentem vontade de se entregar também os dois a alguma troca de mimos?Como estamos a imaginar, já agora façam-no como se eles fossem um casal muito agradável à vista para ambos vocês.....

terça-feira, 31 de julho de 2007

Continuem a imaginar....

Quem foi embora que esqueça este post! Já foram? Ok. Só para os imaginativos agora:
Ficaram a olhar para a tv? Porquê?
Vergonha de estar presentes enquanto o casal que se encontrava no mesmo espaço dava alguma liberdade ao afecto, desejo entre ambos, quem sabe motivados por um vinho de boa colheita?
O filme seria demasiado interessante?
Não sabiam o que fazer e portanto acharam melhor disfarçar olhando para a tv?
Ou ainda a situação em si não se afigurava nada estimulante e logo a encaravam com distância e indiferença?
Ficaram à espera para ver o que se seguiria, disfarçando estar a olhar pra tv?
Se quiserem, e apenas se quiserem, escolham uma das opções acima ou então acrescentem algo que me tenha escapado, ok?Não se esqueçam! Só para quem não foi embora! ;)

domingo, 29 de julho de 2007

Imaginem....

Imaginem o cenário:
Estão vocês com os vossos respectivos, juntamente com outro casal amigo.
Jantaram os 4, um bom vinho a acompanhar e decidem ir tomar um copo a casa deles e ver um qualquer filme ou outra coisa qualquer que signifique um tempo bem passado.
Cada casal sentado num sofá, um digestivo a acompanhar....
O outro casal inicia uns actos afectivos perfeitamente normais, uns beijos e uns abraços.
Passado um pedaço, esses actos passam a carícias, umas mãos mais atrevidas e uns gemidos disfarçados.....Neste momento impõe-se uma pergunta da minha parte: o que fazem vocês? Já pensaram? Se a vossa resposta não foi "íamos embora", ficavam ali os dois a olhar pra tv, ficavam a olhar para eles ou faziam o mesmo que eles? Vão pensando nisso porque aviso já que eles não se ficarão por aquele nível:)

quinta-feira, 26 de julho de 2007

A pedido de várias famílias......

Ora bem, alguém me disse que deveria fazer um certo regresso às origens.......
Não o vou fazer! Não! Recuso-me! Não vale a pena insistir.......pronto, quer dizer......, talvez só um bocadito....., não estou muito convencido......, será vez sem excepção......, ou talvez não........chiça....., foda-se!!!!! Convenceram-me......., raios me partam se não o conseguiram ......, não se habituem ok?
Ter de escolher três posts ao longo de um ano não é fácil! Acreditem que não é!!!! Mesmo!!!! Mas cá vai:
- Catalizadores do tesão:
  1. Áudio
  2. Visão
  3. Tacto
  4. Olfacto
  5. Gosto
  6. Libido
Tinha de colocar todos ou não faria sentido e portanto apenas contam como um ;)
- Uma noite diferente

- Volúpia
  1. Volúpia...
  2. Volúpia...provocação...
  3. Volúpia...provocação...ansiedade...
  4. Volúpia...provocação...ansiedade...tesão...
  5. Volúpia...provocação...ansiedade...tesão...dureza...
  6. Volúpia...provocação...ansiedade...tesão...dureza e êxtase
E pronto!
Por motivos óbvios despeço-me até daqui a um ano porque vão ter muito com que se entreter
:) :) :)

domingo, 22 de julho de 2007

1º Ano!

E pronto, parece que foi ontem mas afinal já foi à um ano!
Recordo-me perfeitamente de estar em férias, numa daquelas alturas em que nos limitamos a passar horas na net sem saber muito bem porque, de estar a ler alguns blogs que já lia frequentemente e de pensar para os meus botões: "gosto de escrever, posso fazê-lo sabendo que alguém me vai ler, posso ter reacções ao que escrevo e ainda não criei o meu blog porquê?"
Tarde pensei, cedo o fiz! E ainda bem!
À custa deste espaço, conheci imensos que passei a ler, outros (felizmente menos) deixei de ler, vi muitos blogs aparecerem, outros desaparecerem, alguns reconvertidos mas sempre com a blogosfera a fervilhar de acção.
Fiz amigos, houve até pessoas que me identificaram (terei de ter cuidado?;) ), incentivei algumas a escrever.
A verdade é que nem sempre o tempo é muito, mas não é menos verdade que continuo com muita vontade de continuar por cá:)
Por fim e porque no fundo é o mais importante, obrigado a todos quantos me visitam! São vocês que mantêm este meu espaço.
Parabéns a mim!
Parabéns a vocês!