Site Meter

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Eu, ele e ela

Na minha melhor fantasia sobre o assunto, existiria imenso desejo, muita sedução e muito prazer....
O encontro seria combinado ao detalhe, o cenário devidamente escolhido e os limites bem esclarecidos previamente.....
Imaginava que ela começaria com ele, que os dois se entregariam ao desejo um do outro enquanto eu os observava e que a certa altura ele lhe diria que me queria observar com ela ou que ela me chamaria para participar....
Eu seria um elemento extra no jogo de prazer deles. Estaria à disposição para proporcionar o que desejavam...
Na realidade...... foi bem diferente.....
Não existiram detalhes combinados......aconteceu quando menos esperava e no momento mais improvável.....
O cenário foi o que estava à disposição no momento e pareceu o mais indicado....
Os limites não foram falados e muito menos esclarecidos....
Ela assumiu as rédeas desde o início..... de forma imprevisível para mim mas certamente sem surpresa para ele....
Chamou a ela a iniciativa fazendo dele o seu tudo e de mim parte do todo.....
Nem por um momento tive tempo, ou vontade, de pensar em algo diferente de sentir prazer e de.... dar prazer.....
A certo momento senti até que os dois conjugavam esforços para que a situação ficasse bem vincada na minha mente, para que fosse inesquecível, arrebatador e fantástico....
O à vontade dele perante o desejo dela e o prazer que sentia entregue aos dois era perturbadoramente invejado por mim...... fascinava-me verificar que é possível amar alguém, desfrutar de permitir prazer com mais alguém e ainda retirar prazer por assistir e participar em tais loucuras.....
Alguma apreensão e tensão inicial da minha parte transformou-se rapidamente em volúpia e tesão permanente. Aproveitava cada gesto, cada acção e cada movimento ao máximo e sentia-me cada vez mais parte do todo.... e que todo!
Por diversas vezes tive de conter o meu orgasmo.... por diversas vezes contemplei o cenário, as expressões e sensações de prazer dela, o controlo dele de toda a situação, querendo proporcionar-lhe algo único e porque não...... por diversas vezes julguei tratar-se de um sonho fantástico.....
Tive oportunidade de assistir aqueles dois entregues a si mesmos, enquanto ele a penetrava numa posição que eles tão bem conhecem e que a ambos agrada e posso dizer que foi algo de extraordinário estar ali.... ao lado, a tocar-me e a contemplar tamanho desejo e prazer.....
Não existia limites para o que se queria.... apenas se queria retirar todo o prazer e tesão possivel de tudo aquilo...... brutal é escasso para catalogar.....
Pormenores só me fariam correr o risco de não ser preciso, de não conseguir transmitir tudo aquilo...
Senti-me imponente sem o ser, senti-me desejado ao desejar, senti-me agradecido sem agradecer e senti-me um privilegiado por fazer parte daquele mundo só deles, em que a vontade de proporcionar prazer ao outro impera entre eles e os limites são escritos a cada momento, a cada segundo, a cada toque e a cada investida.
Os sons, os gemidos, as respirações, o calor e as explosões de prazer de cada um de nós ficarão para sempre bem guardados no meu corpo e mente, num local de acesso individual, acessível apenas a mim, para meu deleite e auto satisfação.....
Nunca pensei que uma mulher pudesse tratar tão bem dois homens, de forma a que parecesse que sempre foi natural e nunca pensei que dois homens pudessem encarregar-se tão bem de uma mulher, de forma a que parecesse tão perfeito.....
Eu, ele e ela ou será eles e eu?

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Voyeur

Creio que todos nós temos esta característica.
Uns mais acentuada que outros, como seria expectável.
Existirão também alguns que nunca descobriram este lado "visual".
Se a ausência de estimulo visual pode levar ao estimular acrescido de outros sentidos, o presenciar de situações "in loco" é quase uma sobrecarga sensorial da visão.
Todos nós já assistimos a variadas cenas em filmes, sejam eles de conteúdo romântico, erótico ou mais pornográfico. Todos nos identificamos mais ou menos com determinadas situações, locais, intervenientes ou cenários. E certamente já desejamos estar presentes, fosse como participantes, quer como observadores.
Talvez a maioria das pessoas já tenha passado por um automóvel estacionado, à noite, em um local reconhecidamente associado a "namoros" e não tenha evitado olhar, na tentativa de "confirmar" o que o casal estaria a fazer.
Talvez ao passar numa rua mais escura, tenham reparado num casal de namorados num recanto e não tenham evitado "escrutinar" o que estariam a fazer.
Talvez num qualquer local de férias, num normal passeio pela praia, de dia ou à noite, tenham reparado num casal mais isolado e não tenham evitado olhar discretamente.
A pergunta que faço é: e se tivessem a certeza que ninguém sabia que vocês estavam a olhar? Como se estivessem por detrás de um daqueles vidros que não permitem saber quem lá está? Ou se assistissem, através de uma qualquer câmara de vigilância  no conforto do anonimato?
O facto de ninguém saber que vocês observam não tornaria tudo mais fácil e menos "vergonhoso" para que o pudessem fazer?

Imaginem então outro tipo de situação....... algo do tipo em que estão com o vosso ou a vossa parceira e têm diante de vocês duas ou mais pessoas entregues a práticas de prazer e volúpia, que sabem que vocês os observam e não só estão confortáveis com isso como ainda retiram prazer de saber que estão a proporcionar prazer?
E se ainda assim vocês não se sentiam completamente confortáveis, que podiam estar por detrás de máscaras que não permitissem reconhecer-vos? Mudaria algo? Já pensaram nisso? Já fizeram isso? Nunca desejaram isso? Nunca fantasiaram com isso?
Que efeitos isso nos provocaria? Que efeitos isso provocaria ao parceiro(a)? Teriam vontade de se entregar a toques, caricias, comentários mais ousados ou algo mais? Desejariam ser assistidos também? Desejariam estar no lugar de quem estavam a observar?
Somos visuais por natureza, os olhos também comem e temos apetites visuais!
Porquê fechar os olhos para "ver", quando o que está à nossa frente pode e merece ser visto e apreciado?
Conseguem visualizar?????

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Squirt

Será mito ou verdade?
Muito se fala sobre isto e para alguns é obra da ficção dos filmes porno, para outros não passará de incontinência urinária e para outros a mais pura das verdades.
Certamente não estará ao alcance de todas as mulheres, certamente não terá acontecido com todas e muito certamente quem já teve poderá não saber explicar como ou porquê.
Diz-se que o liquido da ejaculação feminina ou "squirt" é produzido nas glândulas de skene (também chamadas de Ductos Parauretrais de Skene) e que portanto nada tem a ver com urina ou lubrificação, sendo incolor e inodoro.
Quantos de vocês já vivenciaram tamanha manifestação de prazer? Quantas de vocês já tiveram?
Haverá algo que queiram partilhar?
Haverá uma "formula secreta" de atingir?
Fica ao vosso critério partilhar......

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Unfaithful

Por vezes dou por mim a fazer algumas considerações e a tentar debruçar-me sobre determinado assunto.
Desta vez, queria expor algo que deve ser bastante comum a todas as pessoas que têm um relacionamento estável.
As traições só o são quando existe algo físico ou poderão ser consideradas também quando existem pensamentos de traição?
Ter o desejo de estar com alguém fora do relacionamento não é algo comum?
Nem que seja imaginar como seria?
Quem nunca pensou que era outra pessoa que estava a ali a ter sexo em vez do parceiro(a)?
E que até tiveram prazer a imagina-lo?
Será isso uma traição?
Calculo que se o for, todos ou praticamente todos já teremos traído....
O que me leva a questionar, quantos de nós, tiveram ou teriam a coragem de o admitir aos seus parceiros!
Provavelmente é daquelas coisas que ninguém nos pergunta mas..... seriamos capazes de o admitir? Que já o fizemos?
Será que os nossos parceiros já não o fizeram também?
Como será que reagiríamos ao sabe-lo?
Já pensaram no quanto poderia ser interessante poder dizê-lo e fantasiar em voz alta durante o sexo?
Já pensaram no quanto poderia ser interessante poder ouvi-lo e imagina-lo durante o sexo?
E uma vez mais, não passariam de pensamentos e imaginações e como tal......seriam traições ou simplesmente..... apenas mais um motivo de tesão?
Fica a questão, juntamente com todas as anteriores e já sabem.... sintam-se livres de contribuir também!

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Teasing III

- Não me recordo de ter dito que a venda era para ti......
Engulo em seco.... Sinto um turbilhão de pensamentos e opções e todas vão dar ao desconhecido....
Isto está a tornar-se muito muito interessante.....

- Se não é para mim.... não restam muitas opções.... ;)
Por esta não estava à espera... de todo!
A possibilidade de a imaginar num local assim, vendada e sem saber o que pretende ou o que lhe vai na mente é um teaser irresistível....
- Se calhar existem mais do que julgas!
Detenho-me a olhar para aquelas palavras..... a processar.....
- Pelo menos essa parte podes dizer-me? Para qual dos dois seria a venda?
Não conseguindo já disfarçar a minha ansiedade e talvez dando parte de alguma fraqueza....
- Para nenhum dos dois..... ;)
Pára tudo! Para nenhum dos dois????? Há mais gente envolvida????? O meu coração dispara....
- Estás a deixar-me muito curioso! Além de nós os dois, quantas pessoas estarão nesse quarto?
Os segundos entre o envio e a resposta passam a parecer uma eternidade. Sinto o suor nos dedos, um calor generalizado no corpo e a respiração irregular.....
- Apenas mais uma.....
- E é essa pessoa que estará vendada?
- É um dos requisitos.....
É um dos requisitos??? Ora bem, deixa lá fazer o resumo da coisa...... uma terceira pessoa, numa noite, num quarto de hotel, vendada..... não sei o que vai naquela mente mas sei que sabe que me está a colocar a mil....
- Homem ou mulher?
- Será uma decisão tua! Mas existe uma condição....
Já estava a achar tudo muito fácil....... uma condição...... será que vai sair dali algo que torne tudo isto impossível? Agora que tudo estava tão interessante?
- Que condição é essa?
Vem aí molho.... penso com os meus botões.....
- Independentemente do que escolhas, terá de existir uma segunda vez com um elemento do sexo oposto, nas mesmas condições.
Como???? Deixa lá ver se entendi bem.....
Quer então dizer que se eu optar por uma mulher, a seguir ela estará comigo e com outro homem? Se eu escolher agora um homem ela estará depois comigo e com outra mulher?
Mas isto é.... bom demais para ser verdade! De repente existe a possibilidade de realizar não uma das duas fantasias????
Escrevo  rápida e conclusivamente...
- Condição aceite!
Resposta rápida e e não menos conclusiva....
- Sabia que não ias conseguir resistir....
Quem se julga ela? Sabia que não ia resistir???? Sinto-me exposto..... mas..... ela sabe que tem razão....
- Porque motivo esses terceiros elementos terão de estar vendados?
- Porque sei que ambos estaremos a desfrutar do momento de uma forma mais cúmplice e despreocupada....
Será possível ela ser assim tão minuciosa? Tão atenta aos detalhes? Tão..... excitante?
- A venda nunca será retirada?
- Nunca. Entrará no quarto já com venda e só a retirará no final, quando a porta do quarto se fechar à sua saída e nós os dois ficarmos sós, para fodermos à luz das imagens que retivemos daqueles momentos a três....
Aquela última mensagem acabou comigo.....
Estou num estado de tamanho tesão que as minhas calças parecem não suportar tal inchaço.....
Ainda consigo responder antes de ter de tratar de mim.... manualmente!
- Quando?
A resposta não se fez esperar....
- Fico a aguardar que me digas qual das situações queres primeiro....
- Homem primeiro
- Receberás uma mensagem quando menos esperares. Fim de conversa!

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Teasing II

Uma noite, um quarto de hotel e uma venda.....
Qualquer uma das opções se afiguram como aliciantes. Em conjunto.... tornam-se simplesmente irresistíveis.
Tenho de tentar saber mais.... sem ser demasiado óbvio na minha urgência, apesar de já a ter denunciado.
- Estás assim tão segura que é algo que me agradaria?
Nada como picar um pouco e colocar a bola no outro lado....
- Tenho tanta certeza nisso que aposto que dentro dessas calças há algo a dar sinais de vida...
Não consigo disfarçar uma expressão de espanto. Serei assim tão transparente? Ela conhece-me assim a este ponto? Se sim, tem andado a disfarçar? Tem perdido tantas oportunidades de fazer este tipo mind games..... porquê?
- Talvez percas essa aposta....
- Talvez, mas como não acredito no que me estás a dizer....  e não posso comprovar com as minhas mãos..... se calhar o melhor é não continuar a conversa....
Como????? Naaaahhhhh!
- O que me referiste, apesar de interessante, pode significar muitas opções!
Uma espera.....talvez esteja a pensar na melhor forma de responder sem ser evidente....
- Não és tu que dizes que gostas de ser surpreendido?
Ela está a abusar! Sinto que não estou a controlar o rumo da conversa e isso.... torna-se um desafio....
- Sabes que sim. Mas não estou habituado a tais surpresas....
Toma! Embrulha!
- Nem eu a sentir-me excitada por pensar em as fazer....
Isto está a aquecer.... ela está a cercar-me com as palavras...algo que desconhecia nela.....estará a ter ajuda externa? Só pode....
- Essa noite está para breve?
Tentando levar a conversa a outro rumo....
- Depende da tua urgência....
De novo????? Outra vez a colocar-me junto às cordas????
Decido demorar a responder..... urgência????? Se demorar talvez transmita paz interior....
- Tu sabes em que estás a pensar fazer... eu não tenho a menor ideia além de um horário nocturno, um local hoteleiro e de um acessório que me impossibilita a visão.....
Funciona sempre bem esta estratégia de fugir à questão....
- Não me recordo de ter dito que a venda era para ti.......
Engulo em seco.... Sinto um turbilhão de pensamentos e opções e todas vão dar ao desconhecido.....
Isto está a tornar-se muito muito interessante....

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Teasing I

Sinto o telemóvel a vibrar.
Gesto adquirido e automático, levo a mão ao bolso, desbloqueio e vejo uma notificação do whatsaap.
A remetente é conhecida e usual.
A mensagem..... enigmática......
- Tenho pensado várias vezes em algo que sei que te agrada....
A minha mente dispara e o meu corpo agita-se....
Tento analisar o que leio e as possíveis interpretações.
Tenho de responder, de indagar.
- Não me digas que andas com desejos de.... Gin tónico! :)
O momento em que clico no enviar está carregado de ansiedade pela resposta e a espera é aguardada com um nervoso miudinho.
- Apesar de me agradar e de saber que te agrada, um Gin tónico não te deixa no estado que aquilo que tenho pensado te deixaria....
Pronto! Fodeu-se tudo! Agora tem toda a minha atenção!
Os meus dedos escrevem quase instintivamente e quando envio o display mostra:
- Estás a deixar-me ansioso!
Fico a olhar à espera de uma resposta.
Cinco minutos depois..... continuo sem nada receber.....
A espera faz-me pensar se não será de propósito..... ela sabe o quanto devo estar em pulgas para saber mais..... e está certa!
- Assim tanto? ;)
Aiiiiiii...... está mesmo a fazer esse joguinho......
- Sim!!! Muito!
Nova espera.....
- Gosto de te imaginar dessa forma!
Ela está a provocar-me, a mexer com a minha mente.... já me conhece.....
- E eu gostava de saber o que vai nessa mente....
- Uma noite, um quarto de hotel e uma venda......
O meu coração acelera...... sinto um formigueiro generalizado..... começo a fazer associações entre as varias palavras e independentemente dos resultados obtidos, qualquer um deles se afigura como tentador e excitante....
Antes de voltar a escrever seja o que for, perco-me na minha imaginação....

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Desire

Existirão mesmo pessoas sem desejos sexuais? Fantasias, fetiches e afins....
Não me refiro propriamente a pessoas que foram alvo de lobotomias ou que sofrem de perturbações no sistema límbico.....não. Refiro-me mesmo ao comum dos mortais, aqueles que sabem o que é um orgasmo, que os atingem, que sentem prazer!
  A minha grande dificuldade está em aceitar que tais seres, perante tamanha dádiva divina, pura e simplesmente a ignorem ou digam que não são instigados em a aprofundar.
Poderei dizer que se trata de timidez?
Poderei dizer que se trata de baixa auto-estima?
Poderei dizer que se trata de medo de julgamento?
Poderei dizer que se trata de recalcamento?
Eventualmente poderá tratar-se de mais alguma coisa mas....... viver na ignorância? Sem o sal e a pimenta? Sem realizar? Sem satisfazer? Sem se libertar?
Que fazer perante um ou mais que um destes casos?
Fica a questão....
Iluminem-se as mentes, deitem cá para fora ou simplesmente.... tenham tesão!


quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Qual é o teu fetiche?

Certamente e inevitavelmente, é uma temática que dificilmente se esgota, tal a quantidade de fetiches existentes.

Contudo penso que é comum confundir fetiches com fantasias sexuais.
Em traços gerais, fetiche é a adoração ou atracção por um objecto, parte do corpo ou comportamento, através do qual se retira excitação sexual.
Isto a título exemplificativo, poderá ser um sapato, mãos ou retirar prazer da dor. Não faltam exemplos e acho que conseguem ter uma ideia geral da coisa.




Por outro lado, uma fantasia sexual será uma curiosidade ou desejo relativamente a um determinado ambiente ou situação sexual.
Mais uma vez e a título meramente exemplificativo, poderia ser a curiosidade de estar com alguém do mesmo sexo ou o desejo de fazer sexo num determinado local ou participar numa orgia.



 Estão na moda festas do fetiche, as pessoas aderem cada vez mais mas será que quando procuram o seu dress code conseguem ser fieis aos seus fetiches? Ou será que têm a tendência por desconhecimento, de acabarem por aderir ao dress code das fantasias sexuais?
Fica a questão.....qual é o teu fetiche?

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Raw

Nem sempre as palavras são a melhor forma de transmitir o que sentimos, o que queremos ou desejamos.

Existe um certo fascínio pelas coisas em bruto, cruas, puras e duras....

Encontrar uma imagem que de alguma forma traduza o que se pensa, imagina ou sente nem sempre é fácil!

Fica o tributo aos fotógrafos e não menos importante.... a quem se coloca diante da lente.....

Power

Nunca sentiram uma necessidade enorme de poder?
De poder fazerem o que vos vais na mente, na alma, no corpo?

Nunca sentiram um desejo mais forte que vocês?
Que vocês anseiam satisfazer, que grita, que pede acção?

Nunca sentiram aquela vontade de transgredir?
Para transgredir tabus, conceitos e o estabelecido?

Nunca quiseram ter a possibilidade de mandar?
Talvez mandar fazer, cumprir, realizar?

Nunca sentiram sede de serem lidos sem dizer uma palavra?
Uma palavra muda, transparente e poderosa?

Nunca sentiram a vontade de mandar foder?
Aquele fode-te, que te fodam, e já agora... que eu te foda?!

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

What if... III

Voltas a sentir a tão indesejada pausa.......
Ficas em revolta com tamanha tortura e queres expressar isso mesmo mas não podes....
Resta-te aguardar o tão desejado regresso daquelas sensações. E é precisamente isso que voltas a sentir.
Essa urgência é atendida por uma mão que te agarra firmemente uma nádega, seguida de outra que vai deslizando lentamente do fundo das tuas costas até ao teu períneo, não sem antes circundar o teu ânus, o que te arranca sensações primitivas e a tua respiração fica descontrolada.....
Desejas mais e entendem-te perfeitamente..... sentes uma língua percorrer os mesmos trilhos anteriores, aquela sensação começa a ser difícil de processar.... sentes que estás a ser alvo de uma investida tão forte, tão agressivamente boa, que a boca que sentes nesse momento no ponto mais sensível do teu corpo, a devorar-te, juntamente com a anterior, arrancam de ti o mais profundo dos suspiros e quando pensas que não pode ser melhor..... chega mais uma.... aquela que completa o trio de tortura, de loucura, de tesão.... e te beija com sede......

São as mãos, são as bocas, são os sons, são as sensações a entrar em transe e.... já não és tu!
És um vulcão que sentes desfazer-se em lava e que não controla o seu percurso..... sabes que uma erupção se aproxima e nada consegues fazer para a deter...... tudo ao teu redor e em ti treme, estremece e jorra.....
O céu está a desabar, fendas abrem-se a teus pés, um calor demoníaco toma conta de ti e de ti saem sons animais..... descontrolados..... desesperados.....
Nova pausa......
Ainda está num estado profundo de transe mas agradeces no teu interior esse momento de clemência.....
Não sabes bem o que se passou.... apenas sabes que foi.... assustadoramente excitante e..... desconhecido....
What if.....

domingo, 9 de novembro de 2014

What if... II

Pausa.....
Sentes que as pausas já começam a ser demasiadas e desnecessárias, devido ao teu grau de ansiedade por mais...
Não chegas a completar a divagação, pois sentes um calor característico da respiração de uma boca no pescoço, que apesar de não sentires a tocar, sabes que está imensamente próxima. Sentes exactamente a mesma sensação no lóbulo da tua orelha.....do lado oposto. Tens dificuldades em suster um tremor, um arrepio duplo. Ali estavam elas de novo, duas.
Quando as bocas finalmente tocam em ti.... contorces ligeiramente o corpo sem optar por virar a cabeça para um dos lado, pois não queres optar por um, nem saberias optar.
Tentas retirar o máximo de sensações daquelas bocas, que não vês, não imaginas quem sejam, apenas sabes que te fazem sentir incrivelmente bem e sentes que o efeito disso é o inicio de um formigueiro, de uma actividade sanguínea acelerada que sentes encaminhar-se para lá..... para onde as pernas e o teu corpo convergem.......
Sentes uma das bocas encostar nos teus lábios e.....continuas a sentir as outras duas......bocas!????!!!!!???? Não evitas uma expressão de sobreolho, daquelas que significam que não estás a entender......mas que rapidamente esqueces porque mais do que tentar perceber o como, quem ou porquê, estás a adorar cada milésimo de segundo, que te parecem durar segundos e estes últimos..... minutos.
Já tens dificuldade em acompanhar os locais e a demora de cada boca neles..... sentes que trocam de posições, que te exploram, que se divertem a estimular cada pedaço do teu corpo sem que no entanto pareçam ter estratégia ou tempo marcado mas apenas um ponto em comum: não abordam a tua parte mais intima.... aquela que mais parece expressar e gritar por dedicação de mãos e bocas tão hábeis e em quantidade tão generosa, nunca antes sentida pelo teu corpo........
E ali continuas..... em pé, de pernas afastadas, sem poder tocar ou explorar, olhos vendados, escuridão completa e apenas os sons dos corpos e gente ao teu redor.......

sábado, 8 de novembro de 2014

What if... I

Estás de olhos vendados...
Sentes a presença de pessoas ao teu redor....
Olhas mas nada vês para além da escuridão da venda negra....
As instruções foram claras. Não podes mexer-te, não podes tocar,  apenas ficar imóvel, em pé, sem roupa e de pernas afastadas......
Sentes um dedo percorrer toda a tua coluna vertebral, lentamente.... quase que contando cada um dos teus elos, de cima para baixo, deixando de o sentir bem lá no fundo, onde as costas terminam....
Por momentos nada sentes.....
Voltas a sentir.... desta vez uma mão contorna o teu tornozelo, e sobe pela parte interior da tua perna, lenta mas firmemente, terminando bem lá em cima, no interior da tua coxa, roçando de leve a tua intimidade..... estremeces....
Nova pausa.....

A tua boca abre-se ligeiramente antecipando o toque seguinte....
Não evitas uma longa e desesperada inspiração seguida de uma expiração forte e demorada....
Sentes a humidade de uma língua a explorar o teu mamilo...... é hábil, conhecedora e demorada....
Uma nova pausa.... começas a ficar impaciente com tanta pausa.... mas ao mesmo tempo agradecido por te permitirem repor o fôlego.....
A língua regressa..... ao mesmo local anterior.....e sentes a mesma sensação no outro mamilo, com diferença substancial......mas em simultâneo.....percebes que há duas bocas em ti.....distintas nas texturas e acções mas gémeas no prazer que te provocam.....sentes a tua respiração irregular....

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Insónia....

(caso possam acompanhar com música, recomendo)


Coisinha tão frequente......
Normalmente simplesmente se quer dormir e não se consegue.
Outras vezes porque há algo que nos preocupa e não nos deixa aquela paz de espírito necessária para apenas adormecer.
E não raras vezes porque algo simplesmente não sai da nossa cabeça e honestamente nem queremos que saia.
Este último tipo de insónia é o meu preferido. Certamente não estarão surpreendidos. Serei assim tão previsível? Naughty, naughty boy.... eu sei!
Casos concretos? Vejamos....
Aquela frase dita por alguém que vos fez engolir em seco e logo de seguida uma necessidade ávida de passar a língua pelos lábios, para que a humidade seja reposta.... you know the feeling?
Algo do tipo:
-Tomar café? Isso seria um enorme desperdício de tempo, olhando para as possibilidades.....
E lá entramos nós em círculos e círculos de pensamentos que não nos deixam dormir.
Aquela imagem que vos enviaram, daquelas que estão entre o artístico e o pornográfico, que imediatamente reconhecem ser algo capaz de vos realizar as mais exigentes vontades, you know what i mean?
Algo do tipo:
Acham mesmo que daria para dormir? É noite eyes wide open na certa!
E last but not the least.... aquele sexo, aquela queca, aquela foda bem dada (ou recebida já agora), aquele orgasmo que parecia não terminar de tão forte, de tão profundo, de tão arrebatador e tão primitivo......, you know me? ;)
Algo do tipo:

- O que foi que me atingiu? Foi um trovão ou o google earth a tirar fotos com flash????? :)
É o derradeiro I can't get no sleep!


quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Saltos altos

Há qualquer coisa relacionada com mulheres em saltos altos que nunca consegui compreender.
Apenas sei que mexe comigo de uma maneira desmesurada.
Não, não sou adepto da podolatria. Apenas e só não consigo evitar apreciar uma mulher no alto dos seus saltos.
  Já me questionei várias vezes se será pela sensualidade que transmitem, se será pela silhueta provocada nas pernas ou ainda na curvatura que se faz notar no belo do traseiro!!!
Outras razões relacionadas com o poder que transmitem, com o barulho característico do caminhar ou com o afirmar de uma suposta forte personalidade e sexualidade premente.
Nunca cheguei a uma conclusão. Pelo menos nenhuma isolada que me permita entender o porquê.
Entretanto vou lamentando.....
Lamentando o desconhecimento que elas têm do efeito que isso provoca nos homens.
Se elas soubessem, o acto de despir não incluiria os saltos altos.....
Sim, porque sexo com saltos altos...... é melhor deixar para quando estiver com menos roupa!

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Espelhos

Certamente já tiveram algum tipo de pratica sexual num ambiente onde existiam espelhos..... um que fosse....
Não acharam curioso, estimulante e revelador o facto de conseguirem simultaneamente serem actores e observadores?
Conseguirem ver tudo sob uma outra perspectiva, aquela em que se observam em pleno acto de prazer, em que conseguem avaliar um determinado desempenho e os efeitos que isso provoca na ou nas pessoas que estão com vocês naquele acto e também em nós, não nos leva para outra dimensão?
É sentir-se observado, quase como objecto de prazer do observador ao mesmo tempo que somos voyeurs por conseguir ter prazer a observar toda a cena.....
É acção/reacção no seu ponto mais nobre.....no seu auge.....
É tesão puro....


 

Here i am!

Por vezes sinto uma vontade maior de partilhar.....

I'm back!