Site Meter

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Eu, ele e ela

Na minha melhor fantasia sobre o assunto, existiria imenso desejo, muita sedução e muito prazer....
O encontro seria combinado ao detalhe, o cenário devidamente escolhido e os limites bem esclarecidos previamente.....
Imaginava que ela começaria com ele, que os dois se entregariam ao desejo um do outro enquanto eu os observava e que a certa altura ele lhe diria que me queria observar com ela ou que ela me chamaria para participar....
Eu seria um elemento extra no jogo de prazer deles. Estaria à disposição para proporcionar o que desejavam...
Na realidade...... foi bem diferente.....
Não existiram detalhes combinados......aconteceu quando menos esperava e no momento mais improvável.....
O cenário foi o que estava à disposição no momento e pareceu o mais indicado....
Os limites não foram falados e muito menos esclarecidos....
Ela assumiu as rédeas desde o início..... de forma imprevisível para mim mas certamente sem surpresa para ele....
Chamou a ela a iniciativa fazendo dele o seu tudo e de mim parte do todo.....
Nem por um momento tive tempo, ou vontade, de pensar em algo diferente de sentir prazer e de.... dar prazer.....
A certo momento senti até que os dois conjugavam esforços para que a situação ficasse bem vincada na minha mente, para que fosse inesquecível, arrebatador e fantástico....
O à vontade dele perante o desejo dela e o prazer que sentia entregue aos dois era perturbadoramente invejado por mim...... fascinava-me verificar que é possível amar alguém, desfrutar de permitir prazer com mais alguém e ainda retirar prazer por assistir e participar em tais loucuras.....
Alguma apreensão e tensão inicial da minha parte transformou-se rapidamente em volúpia e tesão permanente. Aproveitava cada gesto, cada acção e cada movimento ao máximo e sentia-me cada vez mais parte do todo.... e que todo!
Por diversas vezes tive de conter o meu orgasmo.... por diversas vezes contemplei o cenário, as expressões e sensações de prazer dela, o controlo dele de toda a situação, querendo proporcionar-lhe algo único e porque não...... por diversas vezes julguei tratar-se de um sonho fantástico.....
Tive oportunidade de assistir aqueles dois entregues a si mesmos, enquanto ele a penetrava numa posição que eles tão bem conhecem e que a ambos agrada e posso dizer que foi algo de extraordinário estar ali.... ao lado, a tocar-me e a contemplar tamanho desejo e prazer.....
Não existia limites para o que se queria.... apenas se queria retirar todo o prazer e tesão possivel de tudo aquilo...... brutal é escasso para catalogar.....
Pormenores só me fariam correr o risco de não ser preciso, de não conseguir transmitir tudo aquilo...
Senti-me imponente sem o ser, senti-me desejado ao desejar, senti-me agradecido sem agradecer e senti-me um privilegiado por fazer parte daquele mundo só deles, em que a vontade de proporcionar prazer ao outro impera entre eles e os limites são escritos a cada momento, a cada segundo, a cada toque e a cada investida.
Os sons, os gemidos, as respirações, o calor e as explosões de prazer de cada um de nós ficarão para sempre bem guardados no meu corpo e mente, num local de acesso individual, acessível apenas a mim, para meu deleite e auto satisfação.....
Nunca pensei que uma mulher pudesse tratar tão bem dois homens, de forma a que parecesse que sempre foi natural e nunca pensei que dois homens pudessem encarregar-se tão bem de uma mulher, de forma a que parecesse tão perfeito.....
Eu, ele e ela ou será eles e eu?

Sem comentários:

Enviar um comentário